Amaz

aceleração de negócios amazônicos

Negócios de impacto com atuação na Amazônia podem se candidatar à Chamada 2021 e concorrer à aceleração e investimentos de até R$ 600 mil

A AMAZ Aceleradora de Impacto está com inscrições abertas, prorrogadas para até o dia 14/06, para negócios com atuação na Amazônia que geram impacto positivo para a floresta e suas populações.

Serão aceitas as inscrições realizadas até às 12h do dia 14/06/2021 (horário de Brasília).

Dúvidas sobre o edital ou processo de inscrição? Entre em contato: amazchamada2021@prosas.com.br

acesse o regulamento completo

Para informações e esclarecimentos de dúvidas sobre o conteúdo deste edital, sugerimos, inicialmente, a leitura do Regulamento. Se, ainda assim, restarem dúvidas, envie uma mensagem ao e-mail amazchamada2021@prosas.com.br

benefícios

Além da jornada de aceleração, os negócios selecionados receberão investimentos de até R$ 600 mil e terão acesso a uma série de benefícios:

Programa de mentorias
Ciclo de capacitações presenciais (workshops) ou no formato digital com foco em mensuração de impacto, estratégia de comunicação, mercado e marketing, processos de gestão e boas práticas para captação de investimento
Serviços personalizados: apoio jurídico, contábil, técnico e de marca
Bolsas de estudo para participação em cursos e eventos
Conexões entre negócios e com parceiros-investidores
Comunicação para dar visibilidade aos negócios e ao ecossistema
Apoio no acesso a mercados e conexões com potenciais clientes

critérios para se candidatar à aceleração

Para participar da Chamada, as iniciativas devem

Estar em operação, mesmo que em fases iniciais (negócios ou iniciativas em fase de ideia ou validação não serão analisados);

Possuir foco de impacto na Amazônia Rural;

Estar localizadas nos estados da Amazônia Legal ou buscar atuar na região – ou seja, assumem o compromisso de iniciar a operação na Amazônia nos próximos 06 meses;

Ter empreendedores e/ou equipe a partir de 16 anos atuando no negócio;

Não ter objetivos político partidários.

Podem se inscrever

Empreendedores Individuais;

Empresas, em diferentes estágios de desenvolvimento;

Organizações não-governamentais (ONGs);

Cooperativa ou associação.

Empreendedores Individuais;

Empresas, em diferentes estágios de desenvolvimento;

Organizações não-governamentais (ONGs);

Cooperativa ou associação.

Podem se inscrever

Áreas temáticas

Negócios sustentáveis nas áreas de alimentação, extrativismo, agricultura e pecuária sustentável, turismo sustentável, artesanato, moda, cosmética, transporte, logística, geração de energia para áreas rurais e em outras áreas de atuação.
Ou seja, negócios que geram soluções para os principais problemas sociais e ambientais da Amazônia, buscando conservar ou recuperar áreas de floresta, conversar e valorizar a biodiversidade, gerar renda e qualidade de vida para as comunidades rurais e ribeirinhas.
Estágio de desenvolvimento do negócio: Iniciativas que já estejam desenvolvendo atividades de forma prática e operacional.

Protótipo Desenvolvido, em fase de teste de mercado;

Produto Testado, em fase de lançamento no mercado;

Produto Lançado, em fase de captação ou expansão.

processo de seleção

20/04 a 14/06

Inscrições encerradas.

29/05 a 04/06

Habilitação de propostas, entrevistas e seleção dos negócios que atendem aos critérios apontados.

14/06 a 16/07

Entrevistas online para selecionar negócios habilitados para a pré-aceleração.

08/11 a 03/12

Workshop presencial (caso a situação sanitária do país não permita, será virtual) e pré-aceleração.

04/12 a 12/12

Diligência para selecionar os negócios com melhor desempenho na pré-aceleração, que receberão investimento de até R$ 200 mil e participarão da jornada de aceleração.

13/12

Divulgação dos negócios selecionados para aceleração, que acontecerá em 2022.

critérios de avaliação

os negócios serão avaliados com base em:

estágio de desenvolvimento

proposta de impacto

grau de maturidade do empreendedor

equipe e potencial de mercado da solução

A avaliação dos negócios será realizada por um comitê técnico composto pela equipe da AMAZ Aceleradora de Impacto.

A habilitação das propostas será realizada a partir da análise do formulário online submetido, podendo haver contatos para realização de entrevistas e análise de documentos específicos.

Serão desclassificadas as iniciativas que não atenderem aos critérios descritos para se candidatar à seleção.

* Por impacto social positivo, entende-se geração de emprego e renda, acesso a mercados, promoção de relações justas de mercado e preço, redução da desigualdade e/ou protagonismo de jovens e mulheres.

*Impactos ambientais positivos podem ser gerados por iniciativas e soluções tecnológicas/inovadoras que busquem combate ao tráfico de vida silvestre, valorização da biodiversidade, restauração florestal e/ou recuperação de áreas.

com a palavra, quem já foi acelerado

Joanna Martins, CEO da Manioca

“A aceleração foi de extrema importância para o crescimento da Manioca. Passamos a nos enxergar como negócio de impacto e o processo trouxe muitas conexões importantes com empresas da região. Nos conectamos com vários negócios como o nosso, entendemos que as dificuldades são comuns e que as oportunidades podem ser trabalhadas em parceria. E a aceleração também nos trouxe investimento.”

Geferson Oliveira, CEO da Navegam

“O processo de aceleração é completamente diferente de outros pelos quais a Navegam já passou. Eu acredito que hoje a Navegam é o que é, se mantem no mercado, graças a essa aceleração. O processo é bastante proveitoso, um aprendizado que não conseguimos mensurar em valor. E aproximou a Navegam de parceiros muito bons, que conseguem ver valor na nossa empresa.”

Ana Paula Nascimento, presidente da COEX Carajás

“Com certeza a aceleração nos trouxe mais autonomia e independência financeira para investir, e nos proporcionou um olhar crítico e construtivo com as assessorias e assistências oferecidas à cooperativa.”

Amanda Santana, sócia fundadora e diretora criativa da Tucum

“A aceleração foi muito importante em vários aspectos. O primeiro deles foi nos ajudar a nos organizar melhor, ter previsibilidade das operações, uma visão de futuro mais consistente e estruturação do negócio. Principalmente em tempos de pandemia, isso foi fundamental. Outra coisa é que, apesar de sermos um negócio de impacto, não tínhamos isso tão claro na nossa comunicação, e esses impactos não eram mensurados de forma sistemática. Com a oficina de Teoria da Mudança, a estruturação da nossa matriz de impacto e o acompanhamento, passamos a mensurar esse impacto de forma mais consistente.”